domingo, 4 de agosto de 2013

Documentário: Herbert Cukurs


Herbert Cukurs

Olá pessoal! Hoje vamos falar a respeito de Herbert Cukurs, assisti sua historia a algum tempo em um documentário do NatGeo chamado “Caçadores de Nazistas”, os judeus e outras autoridades alegam que ele era um nazista, por outro lado sua família alega que ele nunca tivera envolvimento com o nazismo e foi apenas mais um prisioneiro dos países ocupados forçado a lutar na segunda guerra.

Hebert Cukurs nasceu em 1900 na Liepaja/Letônia, Cukurs foi um capitão aviador da forca aérea de seu pais que ficou famoso por seus vôos de longa distancia, quando o nazismo tomou conta da Letônia, Cukurs, segundo alguns historiadores, se aliou a eles e foi responsável por milhares de mortes, era o famoso “Enforcador de Riga”.

Hidroavião da familia Cukurs

Após a derrota do eixo na segunda guerra, Cukurs e sua família vieram moram no Brasil, primeiro no Rio de Janeiro onde abriu uma empresa de passeios turísticos de hidroavião, operando na lagoa Rodrigo de Freitas, depois de alguns anos se mudou para São Paulo e começou a operar na Represa de Guarapiranga.

Anton Künzle

Neste meio tempo os judeus formaram um grupo de elite chamado Mossad, buscando localizar, julgar e/ou matar nazistas foragidos, logo se voltaram para Cukurs já que sua localização era conhecida, Anton Künzle um agente judeu do Mossad foi encarregado de encontrar Cukurs e analisar um plano para executá-lo, este veio ao Brasil, se aproximou de Cukurs, disse que era um ex-nazista e estava a procura de novos empreendimentos na America do Sul e convidou Cukurs a ser seu sócio, Künzle se aproximou o bastante de Cukurs a ponto de visitar a sua casa e até ir em seu sitio praticar tiro, nessa viagem ele teve a oportunidade de matar Cukurs mas relutou pois estava convencido que o Brasil não era o lugar correto, que poderia haver muitas retaliações para como o povo judeu, entre idas e vindas ficou acertado com o Mossad que ele convenceria Cukurs a ir a Montevidéu, Uruguai, para procurar um local para seu novo empreendimento.

Após acertado com Cukurs para ir a Montevidéu, o agente foi embora e voltou numa data combinada ao Brasil para irem a Montevidéu, porém Cukurs sempre atento e desconfiado esperando no aeroporto filmou o rosto de Künzle e disse que não poderia ir para Montevidéu nesta data, Künzle ficou muito irritado com ele mas obviamente aceitou uma nova data, Cukurs entregou o filme a sua esposa e disse: "Se algo acontecer comigo este homem é o responsável".

Novamente o agente vem ao Brasil e dessa vez os dois vão a Montevidéu, Cukurs precavido vai armado com uma pistola, lá eles rodam o dia inteiro supostamente procurando um escritório para o novo empreendimento, quando chegam em uma casa afastada da cidade, Künzle vai na frente e entra primeiro, Cukurs fica desconfiado mas entra também, era a armadilha planejada pelo Mossad, 6 homem tentam segura-lo mas Cukurs apesar da idade tinha muita força física, luta ferozmente, os agentes da Mossad desarmam Cukurs, quando Cukurs vê que tudo está perdido, ele grita: “Deixem-me falar!”, mas não da tempo um dos agentes efetua 2 tiros na sua cabeça, os agentes colocam seu corpo em uma mala e junto uma “ordem de execução”, a policia Uruguaia encontra seu corpo somente 11 dias depois.

A família de Cukurs nega até hoje que ele tenha sido responsável por uma única morte que seja, Gunnar Cukurs seu filho mais velho que morreu em 2010 continuo os vôos panorâmicos até 1996, Hebert Cukurs Junior, outro filho de Cukurs luta até hoje para provar que seu pai foi inocente.

Em 2010 tive a oportunidade de trocar emails com um neto de Cukurs, Douglas Cukurs, este me passou um site repleto de imagens e historias da sua família, e me disse que eu poderia descobrir uma nova versão da historia, infelizmente o site não está mais no ar, o site era  www.HerbertsCukurs.com, no Youtube é facil encontrar o documentário do NatGeo a respeito de Cukurs.

Eu posso concluir que o Mossad agiu com vingança e não com justiça, Cukurs deveria ter sido levado a julgamento para que fosse avaliado se ele realmente tinha culpa pelas acusações e não simplesmente sido executado.

5 comentários:

  1. Prezado Thiago
    Notei algumas falhas na sua narrativa, provavelmente você se baseou em artigos veiculados na mídia. Entre alguns equivicos , cito um : Kunzle era um nome falso , esse individuo nunca se apresentou como ex-nazista para H.Cukurs . Se assim o fosse meu avô nunca teria se envolvido com ele.
    Werena

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Boa tarde Thiago. Lembro-me de criança ter ido a casa do Herbert nos anos 64/65 e gostaria de mandar uma foto da época para ver se alguém da familia nos reconhecem. Acho muito estranho alguém de passado tão tenebroso ter-se exposto dessa forma pois a maioria se escondeu. Pode ajudar? Grato

    ResponderExcluir
  5. Boas,
    Estou fazendo uma pesquisa. Cukurs mudou do Rio para São Paulo. Alguém consegue me falar em que data isso aconteceu?.
    Muito Obrigado!

    ResponderExcluir